30.4.06

Três notas

1.
Daria vontade de rir, se não fosse grave, que a Reitoria da Universidade do Minho venha agora, cerca de quatro anos depois de ter tomado posse e a escassas semanas de nova eleição para o cargo de Reitor, avisar que criou um espaço de debate de ideias num assim designado "Portal de Comunicação".
Isto depois de, durante os últimos anos, ter calado a UMnet como espaço de debate, de que a censura ao texto de Licínio Lima, Prof. Catedrático do Instituto de Educação e Psicologia, é apenas o último e eloquente exemplo - não versasse ele precisamente sobre o candente tema da eleição do Reitor.

2.
Não é estranho que esteja a comunicação social a tratar do processo eleitoral na UM e que os órgãos de comunicação da UM nem uma palavra dediquem ao assunto?
O referido "Portal de Comunicação" entende que não deve comunicar o que quer que seja, sobre um assunto que está a mobilizar as atenções da generalidade dos docentes, funcionários e alunos.
O mesmo se diga, de resto, do jornal UMdicas, financiado pelo Serviço de Acção Social da UM, do semanário Académico (que ainda não dedicou uma palavra às candidaturas anunciadas ao cargo de reitor, embora já tenha recolhido declarações do candidato Moisés Martins).

3.
Não é estranho que a Reitoria tenha tanto cuidado em impedir que o espaço da UMnet seja utilizado como espaço de debate e não cuide de tomar medidas que impeçam que "toneladas" de lixo, do mais fétido que há, invada quotidianamente as nossas caixas de correio electrónico, esgotando num ápice a reduzida quota de espaço concedida e obrigando ao gasto de horas e horas de limpeza da caixa?

20 Comments:

At 30/04/06, 15:59, Anonymous Anónimo said...

Mas afinal quem é o moderador da UM-NET?
O Senhor Reitor não dever ser.
Será o Adminstrador dos Serviços de Acção Social?
Será o Pró-Reitor?
Ou será a comissão do Campus Virtual?
Esclareçam a academia de voz por todas!

 
At 30/04/06, 17:14, Anonymous Anónimo said...

Parece-me que o moderador da UM-Net também é um "virtual".

 
At 30/04/06, 19:35, Anonymous Anónimo said...

Este comentário foi removido por um gestor do blogue.

 
At 30/04/06, 21:53, Anonymous Anónimo said...

Este comentário foi removido por um gestor do blogue.

 
At 30/04/06, 22:25, Anonymous Anónimo said...

Este comentário foi removido por um gestor do blogue.

 
At 30/04/06, 22:27, Anonymous Anónimo said...

Este comentário foi removido por um gestor do blogue.

 
At 30/04/06, 22:28, Anonymous Anónimo said...

Este comentário foi removido por um gestor do blogue.

 
At 30/04/06, 22:37, Anonymous Anónimo said...

Este comentário foi removido por um gestor do blogue.

 
At 30/04/06, 23:01, Anonymous Anónimo said...

Este comentário foi removido por um gestor do blogue.

 
At 30/04/06, 23:05, Anonymous Anónimo said...

Este comentário foi removido por um gestor do blogue.

 
At 30/04/06, 23:39, Anonymous J. Costa said...

Parece que este blogue foi atacado uma vez mais por um vírus: o vírus da malcriadice. Haverá outros blogues para isso. Como ex-aluno da UMinho evergonha-me isto. Se a candidatura do Prof Moisés criou a oportunidade para dar voz às pessoas, então vamos aproveitá-la de uma forma inteligente e educada. Estes abusos prejudicam mais do que ajudam, e em nada dignificam a universidade. Certamente que haverá quem se aproveite destes abusos contra esta candidatura, o que é pena. Tenhamos voz, mas de uma forma educada e inteligente. Sejamos críticos, que é algo que a universidade nos ensinou, mas de uma forma digna e que dignifique a nossa UMinho.

 
At 01/05/06, 00:05, Anonymous J. Costa said...

Queria acrescentar mais uma coisa ao meu post anterior. Peço perdão pela minha ignorância, mas afinal como é que se procede à eleição de um reitor? Ou melhor, quem é que elege o reitor? Certamente que não são os alunos, funcionários e a maior parte dos professores que comentam neste blogue. Agradecia que esclarecessem exactamente o processo de eleitoral e, afinal, qual o papel da comunidade académica nisto tudo. Vejo por tudo que foi dito aqui que algo vai mal e o desconhecimento leva à indiferença. É importante, sobretudo para os alunos, que as pessoas deixem de ser indiferentes e passem a ter um papel mais activo na comunidade a que pertencem. Vejam os estudantes em França, bem ou mal, estão informados e não ficaram de braços cruzados. É preciso sacudir a árvore da indiferença e acordar as pessoas para o mundo que os rodeia e do qual fazem parte. Sejamos informados, críticos e participativos. Queremos uma universidade plural, democrática, que cumpra o seu papel, não só na formação de «doutores», mas acima de tudo na formação de cidadãos.

 
At 01/05/06, 00:19, Blogger universidade plural said...

Caro J. Costa,

Enquanto não for divulgada a lista dos nomes dos eleitores, o melhor que podemos fazer é olhar para o que dizem os estatutos da universidade.
O link está aqui do lado.
Obrigado.

 
At 01/05/06, 08:31, Anonymous Anónimo said...

A nota sobre o lixo nos "e-mails" é muito oportuna. E espanta-me que o Prof. Guimarães Rodrigues, que se preocupa com a boa gestão da nossa universidade (o que é muito diferente de ser um bom reitor), não tenha tratado do assunto. Se cada pessoa gastar uma hora e meia por semana a deitar mensagens para o lixo vezes 52 semanas vezes duas mil pessoas é muito dia de trabalho que o contribuinte paga desnecessariamente. Dava para comprar os filtros mais potentes e ainda poupar dinheiro. Isto não é boa gestão, Sr. Reitor!

 
At 01/05/06, 11:34, Anonymous Anónimo said...

Então nem sequer se sabe ainda quem faz parte do colégio cardinalício que vai escolher
o Reitor, que durante os próximos 4 anos vai governar uma universidade de 15000 alunos, 1500 docentes e 800 funcionários (quase 17000 pessoas no total). É inacreditável!
A escolha do Papa, que nunca teve a pretensão de ser um processo democrático, é afinal mais democrática do que a eleição que se avizinha para a eleição do Reitor da UM. Ainda antes de se pôr a questão da escolha do novo Papa, já se sabe quem são os cardeais que vão ser iluminados pelo divino Espírito Santo.
Nesta nossa universidade parece que os cardeais, ainda não conhecidos, já foram iluminados pelo espírito santo, no sentido contrário da vontade dos crentes. Os crentes não têm luz, vivem nas trevas e, por isso, precisam apenas de mais umas chibatadas para através do sacrifício descobrirem o caminho da verdade. Ou, numa versão menos espiritual poderia dizer-se: ?se soubésseis quanto é difícil mandar, gostaríeis apenas de obedecer?.
Vamos aceitar isto?!

 
At 01/05/06, 11:52, Anonymous Anónimo said...

Pelo que percebi o reitor será eleito pela assembleia da universidade que é composta por 80-90 pessoas. Então apenas estas pessoas representam o interesse da comunidade académica? E os outros milhares que pertencem a esta universidade? Sem querer ofender ninguém, parece-me que estes eleitores estarão mais preocupados em defender os seus próprios interesses. Faz-me lembrar uma notícia de um cartaz no Colégio D. Diogo de Sousa: e agora pergunto eu se o 25 de Abril não passou por esta universidade?

 
At 01/05/06, 17:18, Anonymous Miguel said...

De lamentar que muitos comentários estejam censurados e este, "façam como eu usem o jornal UMDicas como energia alternativa. serve para iniciar o fogo na minha lareira porque o papel não muito aconselhável para outras coisas.", não esteja.
Como candidato a reitor e docente da universidade do minho, não deveria permitir que sejam permitidos actos de pura falta de respeito para com as pessoas que lá (UM Dicas) trabalham.

 
At 01/05/06, 22:24, Anonymous Anónimo said...

Não viram os anteriores...pura vergonha.

 
At 01/05/06, 22:39, Anonymous Anónimo said...

só espero que alguém os tenha impressos.

 
At 01/05/06, 22:45, Anonymous Anónimo said...

Este comentário foi removido por um gestor do blogue.

 

Enviar um comentário

<< Home